História do Parafuso

Com qual freqüência nós utilizamos um  simples parafuso  para a finalidade que o mesmo foi concebido?

Acredita-se que o parafuso foi inventado aproximadamente 400 AC por Archytas de Tarentum, considerado como o fundador da mecânica e um filósofo contemporâneo de Platão.

Um dos primeiros exemplos de trabalho do princípio de linha de parafusos foram aqueles utilizados em subtrair o sumo da azeitona e frutas. Prensas foram  recuperadas das ruínas de Pompeii. Archimedes(287-12AC)

A princípio o parafuso foi utilizado para construir dispositivos de captação de água, embora o parafuso (rosca) da água possa de fato ter originado no Egito antes do tempo de Archimedes.

Os Romanos se aplicaram ao Archimedean para parafuso como descrito para drenar e atarrachar, no primeiro século DC em Mechanica de Heron de Alexandria. ( 1700–1948 )

A importância dos parafusos

Até o décimo oitavo século AC a linha de parafusos começou a empreender sua importância verdadeira e avanços enormes na sofisticação de sua fabricação eram realizadas.

Eles estavam ainda sendo cortados à mão e dependiam somente do olho e habilidade de um artesão. Entretanto, ao redor de 1750, Antoine Thiout  Frenchmann introduziu a inovação de equipar um torno mecânico com um chave sextavada que permitiu a carro do torno de ferramentas mover longitudinalmente e semi-automaticamente.

Em 1760 W. Wyatt patenteou uma fábrica e fez um sistema de produção de parafuso e em 1770 Jesse Ramsden construiu o primeiro parafuso satisfatório em torno mecânico cortante.

Os parafusos com muitos fios de rosca eram agora essencial em instrumentos de precisão industrial que permitiriam a construção de motores a vapor, ferramentas elétricas e instrumentos de agrimensura isto, na sua vez, ajudada na construção e desenvolvimento de canais, estradas e pontes de comando.

 

Com o crescimento da demanda, então, julgou-se necessário o desenvolvimento de linhas de produção para a fabricação do parafuso, mas as empresas estavam desenvolvendo projetos de linha Standard de parafusos para seus próprios trabalhos e a demanda  fez nascer a problemática do intercambiável.

Joseph Whitworth, com uma fabrica de ferramentas baseada em Manchester  começou a colecionar um grande numero de amostras de parafusos  em seminários britânicos. Em 1841 ele apresenta duas propostas para standadização do parafuso  ao Instituto de Engenheiros Civis.

As características principais da British Standard Whitworth (BSW) ou a forma ou tipo da rosca são que o ângulo entre os flancos  é 55 graus e a linha tem raios em ambas as raízes, as cristas da rosca. A norma britânica para rosca fina (BSF) tem o mesmo perfil que o BSW, mas este tipo de rosca era utilizada quando era exigida para um especifico diâmetro.

   

Durante os 20 anos seguintes, o tipos de rosca  Whitworth aumentou a coleção ou linha existente, tornando prática normal na Inglaterra.

 

Em 1864 na América, William Sellers independentemente propuseram um outro padrão baseado em uma forma de rosca com grau alterado para 60º. e variações de diâmetros diferentes. Isto era adotado como o padrão dos EUA e subseqüentemente desenvolvidos no American Nacional Coarse (ANC) e  Nacional Fine (NF) para roscas.

 

Em torno dos mesmos padrões de roscas métricas standard  estavam sendo fixados ao longo da Europa, com vários diferentes ângulos de flanco adotado. O alemão Loewenherz apresentou um ângulo de 53º.8 ' e o suíço Thurythread 47.5º. Depois de alguns debates o padrão Internacional Standard (métrica) evoluiu para um ângulo de flanco baseado em 600 .

1948 - 2002

Em novembro de 1948 a Unificação das roscas era acordada pelo Reino Unido, os EUA e o Canadá para ser utilizada como um padrão único para todos os países usando unidades de polegada. Era tão recente quanto 1965, o Instituto Britânico de Standard emitiu uma declaração de política solicitando que aquelas organizações deveriam considerar os tipos de roscas  BSW, BSF e BA como obsoletas, com exigência prioritária na escolha para substituição  dos projetos futuros sendo o tipo de rosca ISO métrica e a polegada como segunda escolha da  ISO .

As roscas métricas são designadas pela letra M seguido pelo maior diâmetro nominal da rosca  em milímetros (ex.: M10 x 1.0 indica que o maior diâmetro da rosca é 10 mm e o passo é 1.0mm). A ausência do valor de um passo indica que a rosca especificada é grossa  (ex.: M10 indica uma rosca grossa de 10 mm diâmetro - com seu passo sendo calculado em 1.5mm).

Hoje a grande variedade de tipos de roscas de parafusos e o número de aplicações em que todos nós utilizamos os parafusos é incalculável. Desnecessário dizer, que a INGEPAL fabricante brasileiro produz  dedicadamente e exclusivamente: qualidade, delivery e suporte técnico para 100% da sua produção ao exigente mercado Automotivo Global.  

Tipos de Chaves & Roscas : 

• Hexagon head threadforming • Pozi Sems unit • Slotted • Special • Standard high grade • Standard imperial Standard metric • Torx  - internal & external

Tipos de Roscas e Flanges: 

• Flange • Hexagon head • Pozi • Sems unit Serrated flange • Special • Standard high grade Standard imperial • Standard metric • Torx – internal & external 

SOCKET SCREWS

• Cap • Flange • Shoulder Special • Turned part • special parts to engines

Credit – Anixter/USA 

JR Santiago

Business Director